quarta-feira, 30 de março de 2016

PROTEGER A BIODIVERSIDADE MARINHA: Campanha "O Peixe Certo"

Os portugueses são, em termos de população mundial, dos povos que mais peixe comem. Em média 57 kg por pessoa/ano. Só na Islândia e no Japão se come mais pescado do que em Portugal.
Se observares o mapa de Portugal e comparares a nossa posição em relação ao mar com a de outros países (verifica aqui), facilmente percebes que Portugal é um país de litoral, voltado para o mar.
Quando vais à praia, no Verão, tomas banho na água salgada do oceano Atlântico. Lá têm habitat peixes (sardinha, pescada, raia, peixe-espada, robalo, ...), moluscos (polvo, lula, pota, ...),  crustáceos (camarão, lagosta, caranguejo, ...), etc. Daí que nos seja fácil obter peixe, polvos, mexilhão, marisco, etc.
Por que motivo foi definido um tamanho mínimo para cada ser vivo que tem habitat no mar?
O oceano é o habitat de inúmeras espécies de seres vivos. Todos os seres vivos nascem, crescem e morrem, mas demoram tempo a atingir a idade adulta. Os peixes nascem de ovos, crescem juntos com os irmãos da mesma “ninhada”, formando cardumes, passam pela fase de juvenil e só na fase adulta se reproduzem, dando origem a filhos. Idêntica situação se passa com os polvos, lulas, mexilhão, caranguejo, camarão, etc.
Facilmente se percebe que se os seres vivos do mar forem pescados antes da idade adulta, não têm oportunidade de se reproduzir. Se não se reproduzem, reduz o alimento disponível no oceano (cadeia alimentar marinha) e reduz a  biodiversidade marinha.

Observa  a régua e descobre o tamanho mínimo permitido para  a pesca de cada ser vivo que tem habitat no mar.                                             Aumentar
Retirado aqui
É na lota ou no mercado que compramos o pescado. Devemos estar atentos para não comprar pescado  que não teve oportunidade de se reproduzir.

Sabes como medir os seres vivos do mar? Consulta a informação aqui
O peixe que vemos nas peixarias é todo pescado no mar?
Não. Há peixe criado em viveiro (aquacultura), tal como as galinhas são criadas em aviário e os coelhos em coelheiras. Crescem em espaços delimitados por redes e são alimentados à base de ração. Quando estão expostos nas bancadas da peixaria ou do supermercado são todos do mesmo tamanho. Em Portugal vende-se peixe de aquacultura criado cá, em viveiros, mas também se vende peixe que vem de outros países.
O peixe de aquacultura é mais barato do que o peixe pescado no oceano.
Para saber mais:
  • Biodiversidade
  • Campanha
  • Conhecer melhor a sardinha
  • No oceano também vivem mamíferos aquáticos (golfinho, baleias, ...) e répteis (tartarugas marinhas,...), seres vivos que são colocados em risco devido ás redes abandonas pelos pescadores no alto mar.

6 comentários:

Anónimo disse...

Todos os peixes estavam nas medidas legais.
Diogo Nº7 5º4

Anónimo disse...

A sardinha quando está em extinção não se pode pescar.

Julia N:15 5º4

Anónimo disse...

Eu fui ao mercado e não vi nenhum peixe com medidas ilegais.

Cláudio N:6 Turma:5º1

Anónimo disse...

Eu verifiquei que todos os peixes estavam dentro das medidas legais.

Mariana N:18 5º4

Anónimo disse...

Eu fui ao mercado e as medidas dos peixes estavam legais.

Gabriela N:1 5º1

Anónimo disse...

Na minha ida ao mercado verifiquei que todos os peixes tinham as medidas certas.

matilde Nº:22 5º2